metástases hepáticas, metástase de mama Ao Fígado.

metástases hepáticas, metástase de mama Ao Fígado.

metástases hepáticas, metástase de mama Ao Fígado.

Apresentação clínica

metástases hepáticas São geralmente assintomáticas, PRESENTES Durante o Trabalho de Uma Doença maligna that apresentou em OUTRAS Maneiras. Se carga metastática hepática e grande, em SEGUIDA, uma Apresentação OU síntomas Relacionados com a Doença do Fígado PODEM Incluir:

  • dor localizada e ternura devido Ao Alongamento capsular
  • Função metabólica hepática desordenada
  • ascite
  • febre baixa 2

radiográficas caracteristicas

Uma das principais dificuldades de na imagiologia do Fígado parágrafo a Doença metastática E a Alta Prevalência de lesões hepáticas benignos that PODEM Ser mal interpretadas Como Evidência de Doença metastática, alterando drasticamente ASSIM patients NUMA fase e, portanto, como opções de treatment. hepáticos hemangiomas. e, em menor grau hiperplasia nodular focal (FNH). São como principais Fontes de Confusão 3. pseudolesões Adicionalmente (Por Exemplo Transitoria Diferenças de atenuação hepáticas (THADs). fatty focal sparing / degeneração gordurosa focal) turvar PODE AINDA as Águas. Portanto, o Conhecimento das varias aparências de Doença metastática E crucial.

ultra-som

Rotina de ultra-som em escala de cinza, ultra-sonografia contrastada e ultra-som intra-operatório todos TEM UM papel a desempenhar.

Infelizmente, Não Só metástases TEM Uma Ampla gama de aparências, mas como Mudanças de Fundo ecogenicidade do Fígado devido à Mudança gordos Fazer afirmações Absolutas Difícil de Fazer. EM GERAL, não entanto, Como PODE aparecer metástases 3:

  • arredondado e Bem Definida
  • Efeito de massa positiva com distorção de vasos adjacentes
  • hipoecoico: Mais Comum

65% recurso e E UMA Relativa 8

  • auréola hipoecogênico devido Ao comprimido e Gordura não é poupado Fígado
  • cística, calcificada, infiltrativa e aparências ecogênicos, Tudo é Possível: ver metástases hepáticas Aparições de ultra-som
  • Contraste de ultra-som melhorado TEM Características semelhantes Ao CT, capazes de distinguir Entre lesões hepáticas hipovasculares. e lesões hepáticas hipervasculares.

    CT

    O Aspecto Mais Comum de metástases hepáticas E um de hipoatenuantes lesões não Exame sem contraste, e demonstram Menos aprimoramento fazer that em torno de Fígado em Estudos pós-contraste 1. Se Houver concomitante esteatose hepática, em SEGUIDA, como lesões PODEM Ser iso OU MESMO hiperatenuantes ligeiramente. Enhancement E Tipicamente Periférica, e embora POSSA Ser preenchimento central na portal venosa fase, fase tardia IRA Mostrar washout; Útil Para distinguir como metástases do Fígado de hemangiomas 1.

    Alguns Primárias TEM Uma Tendência Para Produzir metástases de Reforço hiper, incluíndo carcinoma de Células Renais. carcinoma da tiróide. Tumores neuroendócrinos etc. (ver lesões hepáticas hipervasculares)

    MRI

    O aparecimento de metástases hepáticas na Ressonância Magnética also E Variável, mas MRI e Mais Sensível fazer that um TC parágrafo a detecção de metástases hepáticas 5. MRI Exame fazer Fígado PODE Envolver Varias Sequências (ver protocolo de Ressonância Magnética do Fígado), e ESCOLHA fazer agente de contraste gadolínio (agente de contraste extracelular OU Eovist) Uma E consideração Importante.

    A maioria das Aparições Frequentes São 5:

    • T1: moderadamente hipointensa
    • T2: Ligeira a moderadamente hiperintensas
    • T1 + C (Gd): Melhoria PODE Ser lesional OU perilesional 7 (realce fora dos limites da lesão T1 delineado)
    • Pequenas lesões (lt; 1,5 cm) tendem a Aumentar de Maneira uniforme.
    • lesões MAIORES (gt; 1,5 cm) tendem a Mostrar Melhoria aro Transitorio (e Isto É, com wash-out); recurso Útil Para distinguir Uma metástase de hum hemangioma de Fígado.
    • realce perilesional e Mais comumente visto em colorretal e de adenocarcinoma do pâncreas metástases 5.
  • T1 + C (Eovist):
    • Eovist MUITAS vezes è Útil Para a detecção e confirmação da Doença metastática
    • na fase tardia, lesão metastática NÃO reter QUALQUÉR Eovist e aparecem Como essencialmente "Buracos" não Fígado
    • níveis de fluido-fluido São consideradas hum Achado Específico parágrafo metástases neuroendocrino tumor 9.

      Tratamento e Prognóstico

      metástases hepáticas de adenocarcinoma PODE potencialmente hepática Ser tratada com metastatectomy colo-rectal. Uma Vez Que PODEM Ser o Único local de Doença metastática. Até 20% dos patients submetidos metastatectomy Para esta indicação permanecem 10. Vários Sistemas de estadiamento Livre de Doença Para um Sobrevivência Livre de Doença APOS metastectomy were propostos e estao Sendo refinadas. Um dos Sistemas Mais Usados ​​(Escore de Risco Clínico (CRS), "Fong" score) inclui Variáveis ​​Como: 11

      • linfonodos negativos Primária
      • Único metástases hepáticas
      • * Tamanho metástases hepáticas lt; 5 centímetros
      • CEA lt; 200 ng / mL
      • Intervalo Livre de Doença gt; 1 ano

      Essas Variáveis ​​sugerem Uma sobrevida Livre de Doença Melhor metastatectomy.

      quimioterapia transarterial e radioembolização São OUTRAS opções Para o Tratamento de metástases hepáticas.

      Diagnóstico diferencial

      Considerações Gerais de Imagem Diferenciais incluem:

      • hepática hemangioma. normalmente hiperecoica, Geográfica, sem Efeito de massa, descontínuo realce nodular periférico e ‘preenchimento’ 1
      • Múltiplos cistos hepática. nódulos sem realce OU murais; PODE Ser hiper-densa / intsense devido Ao sangue OU Infecção
      • O carcinoma hepatocelular (HCC). hypervascular, Mais frequentemente solitário, Possível hipoecoico auréola US, Fígado cirrótico, Invasão vascular
      • hiperplasia nodular focal (FNH)
      • OS PACIENTES MUITAS vezes Mais Jovens
      • cicatriz central, com realce tardio persistente
    • hepático adenoma
    • Diferenças transitórias hepáticas atenuação (Thad). frequentemente na cirrose
    • infiltração de Gordura multifocais / poupadores Gordos focal. periligamentous, perivascular Distribuição; MRI in-out Sinal muda de fase, vasos Curso ATRAVES "lesões"; sem Efeito de Massa
    • Múltiplos hamartomas biliares
    • Colangiocarcinoma. realce tardio, capsular retração
    • Múltiplos abscessos hepáticos. Possível Sinal de cluster de CT e derrame pleural à Direita
    • peliosis hepática
    • Referências

      • 1. Vogl TJ, Lencioni R, Hammerstingl RM et-al. Ressonância magnética na hepática Doença, Abordagem Técnica, Diagnóstico por Imagem de Neoplasias hepáticas, Concentre-se em hum novo agente de contraste superparamagnéticas. Thieme. (2003) ISBN: 1588902366. Leia-o no Google Books – PROCURAR nenhuma Amazon
    • 2. Doherty GM, Way LW. diagnóstico Cirúrgico Atual & Tratamento. McGraw-Hill Medical. (2006) ISBN: 007142315X. Leia-o no Google Books – PROCURAR nenhuma Amazon
    • 3. Lencioni R, Cioni D, Bartolozzi C. lesões hepáticas focais, detecção, Caracterização, ablação. Springer Verlag. (2005) ISBN: 3540644644. Leia-o no Google Books – PROCURAR nenhuma Amazon
    • 4. Lin E, Garg K, Escott E et-al. Diagnóstico diferencial Prático parágrafo TC e RM. Thieme Medical Pub. (2008) ISBN: 1588906558. Leia-o no Google Books – PROCURAR nenhuma Amazon
    • 7. Danet IM, Semelka RC, Leonardou P et-al. Espectro de Ressonância Magnética aparências de metástases do Fígado NÃO tratadas. AJR Am J Roentgenol. 2003; 181 (3): 809-17. AJR Am J Roentgenol (texto completo) – citação Pubmed
    • 8. Wernecke K, Vassallo P, Bick L et-al. A distinção Entre Tumores hepáticos benignos e malignos em ultra-sonografia: valor de hum de halo hipoecóico. AJR Am J Roentgenol. 1992; 159 (5): 1005-9. AJR Am J Roentgenol (resumo) – citação Pubmed
    • 9. Sommer WH, Zech CJ, Bamberg F et-al. Nível Líquido fluido em metástases hepáticas: um Sinal característico de metástases de Origem neuroendócrina. Eur J Radiol. 2012; 81 (9): 2127-32. doi: 10.1016 / j.ejrad.2011.09.012 – citação Pubmed
    • 10. Pulitanò C, Castillo F, Aldrighetti L et-al. O Que definir uma “cura” Apos a ressecção hepática de metástases colorretais? Resultados Apos 10 anos de follow-up. HPB (Oxford). 2010; 12 (4): 244-9. texto Livre no PubMed – citação Pubmed
    • 11. Fong Y, Fortner J, Sun RL et-al. Escore clínico parágrafo Prever uma recorrência apos ressecção hepática PARA O Cancro colo-rectal metastático: Análise de 1001 Casos consecutivos. Ann. Surg. 1999; 230 (3): 309-18. texto Livre no PubMed – citação Pubmed

      mensagens Relacionados

      • hepático linfoma, linfoma Fígado.

        linfoma hepático e Um termo Bastante AMPLO dado um QUALQUÉR forma de Envolvimento hepático com linfoma. ISSO PODE Ser Dividido em: radiográfica apresenta MUITOS tendem a apresentar Fígado Como focal …

      • Fígado gordo (lipidose hepatica) …

        O Que É Doença do Fígado gordo? Doença do Fígado gordo em aves, also Conhecido como lipidose hepática, E UMA Doença em that Grandes quantidades de Gordura São depositados no Fígado. E Mais Comum EM periquitos, …

      • A hepática esteatose, Avançado Prognóstico da Doença hepática.

        esteatose hepática. also conhecida Como Doença de Fígado gordo OU Simplesmente Como o Fígado gordo, é, provavelmente, a Doença hepática Mais Comum. Ela atinge hum Número Estimado de Vinte POR cento dos Adultos Americanos …

      • Doença de Fígado gordo (esteatose hepática) … 2

        Neste Artigo síntomas da Doença hepática gordurosa rápido Você PODE ter Doença hepática gordurosa e NÃO percebem ISSO. Existem MUITAS vezes NÃO apresenta síntomas não Início. Conforme o ritmo passa, MUITAS vezes, Anos Décadas MESMO OU, você …

      • hepática Esclerose, síntomas de Esclerose fazer Fígado.

        Introdução: hepática Esclerose Descrição do hepática Esclerose hepática Esclerose: Doença hepática em that a microcirculação normal, uma bruta anatomia vascular, ea Arquitetura hepática …

      • A fibrose cística e Doença hepática …

        Doença hepática A fibrose cística E devido à Função secretora danificada do epitélio biliar e proteína CFTR, portanto, ausente OU disfuncional E parágrafo fundamentais a patogênese sua (Colombo et …