Gânglio cisto, ganglio no pé.

Gânglio cisto, ganglio no pé.

Gânglio cisto, ganglio no pé.

O Jornal Pé e tornozelo Online 2 (11): 2

Uma mulher de 42 ano com dor persistente e dormência PARA O pé Esquerdo e tornozelo E apresentado. A Ressonância Magnética Mostra hum quisto do gânglio COMUNICAR um Uma Região Dentro da tíbia cística. O cisto E Retirado cirurgicamente ea tíbia ESTÁ curettaged e Embalado com lascas de osso esponjoso. O gânglio E confirmada uma Estar um Comunicar com o osso da tíbia Esquerda distai. O Nós apresentamos hum Caso raro de hum quisto do gânglio decorrentes de osso.

Palavras-chave: sinovial cisto, tumor benigno, tíbia distal.

Este e Um Artigo de Acesso Aberto Distribuído soluçar OS TERMOS da Licença Creative Commons Attribution. He permite o USO irrestrito, Distribuição e Reprodução em QUALQUÉR Meio, from that uma obra original, devidamente CITADA. © do pé e tornozelo Journal Online (www.faoj.org)

Uma Paciente de 42 ano de Idade, apresenta-se com dor e dormência PARA O pé Esquerdo e tornozelo. O Paciente apresenta uma Queixa Consultório fazer médico de dor intermitente e dormência dos DeDos fazer Esquerdo pé. O Paciente se relaciona com dor leve, enquanto deambulação e Subindo como Escadas. Não Há História de trauma. Como radiografias São negativos parágrafo fratura POR estresse. O Tratamento conservador de e inicialmente tentou reviver OS síntomas. Este consistiu de anti Medicamentos e tornozelo inflamatório oral, se Preparando Para uma estabilização. This verificou-se Ser ineficaz. A dor E ágora intermitente e NÃO afetam a Qualidade de vida.

Ressonância Magnética de Imagem (MRI) do pé e tornozelo Revela hum gânglio medindo 3 centimetros Acima da Articulação do tornozelo. This área foi assintomática não físico Exame. O Paciente optou POR SUA monitorar Progressão. Dois ano Mais tarde, o Paciente ágora experimenta dormência constante do Pé Esquerdo e DeDos dos SPE, Bem Como inchaço doloroso Ao Longo fazer Aspecto póstero-lateral da perna. A Cirurgia E discutido e planejado parágrafo a remoção do cisto gânglio.

Existe ágora apontar ternura e dor à palpação em torno fazer Aspecto póstero-lateral do tornozelo Esquerdo. Dormência ESTÁ afetando OS DeDos dos PSA. (Fig. 1) A radiografia simples revelam hum aumento moderado do inchaço dos Tecidos moles em torno do maléolo lateral. Estudos (Fig. 2) radiográficos São negativos parágrafo fratura POR estresse OU OUTRAS anormalidades ósseas óbvias.

figura 1 Perna Esquerda com um Cirúrgica marca.

Figura 2 radiografia lateral, pé e tornozelo Esquerdo.

Exame laboratorial incluiu hemograma corpuscular com contagem diferencial, contagem de Células Brancas do Sangue, reumatóide Fator, proteína C-reativa, um taxa de sedimentação de eritrócitos, e ácido úrico São todos normal. resultado eletromiografia E negativo parágrafo a ciática.

A Ressonância Magnética do tornozelo Revela Uma lesão cística de 3 cm x 1,5 cm de Diâmetro, com Erosão óssea tibial. vista sagital Que Mostra Uma diminuição da intensidade de Sinal em T1 (Fig. 3A) e hum Sinal luminoso Bem homogéneo Definido em T2 (Fig. 3B) Que se estende PARA O Aspecto póstero-lateral da tíbia distal. [3]

Como Figuras 3A e B Sagital vista MRI (A) e cisto Imagem T2 Exibindo Origem cisto não Diante osso POR. (B)

excisão Cirúrgica foi realizada. Apos inflar o torniquete na coxa, o cisto gânglio E extirpado atraves de Uma incisão póstero 7 cm. (Fig. 1) A Massa e Separada do flexor circundante hálux e Tecidos musculares. Há Uma cápsula Bem Definida. A massa cística E de 3 cm x 1,5 cm e penetrando sem tibial osso. (Figuras 4A -. D) O defeito ósseo E evacuado com Uma currette óssea e Embalado com lascas de osso esponjoso. O defeito ósseo tibial E de cerca de 1 cm. profunda. (Figs. 5A e B)

Como Figuras 4A – D FOTOGRAFIA intra-operatória Exibindo o cisto gânglio intacta. (A) Um close-up do cisto Como Ela se apresenta. (B) O gânglio mede 3 x 1,5 centimetros. (C) Foto intra operatória-Exibindo dissecção cisto. (D)

Como Figuras 5A e B FOTOGRAFIA intra-operatória Exibindo uma tibial Erosão. (A) QUANDO evacuado, Uma Existe cavidade Dentro da tíbia exposta Que Revela A Origem do cisto. (B)

O Relatório patológico E consistente com o diagnóstico de gânglio. O cisto medido 3,5 x 3 cm, com Uma Parede de 0,1 cm de espessura that foi Composta de Tecido conjuntivo colagenoso. E apresentado juntamente com varias ilhas de material de mucinoso. Sem Revestimento anotada foi epitelial. De: Não houve Evidência relatada de neoplasia, Inflamação granuloma ou.

No pós-operatório, o Paciente E Livre de dor e Mostra a Força e normais sensação no pé Esquerdo e tornozelo. Sem recorrência foi observado Até um Elaboração Deste Relatório.

O cisto gânglio E uma massa de contraditório moles Mais Comum Encontrado no pé e tornozelo. [4] TAMBEM E UMA Ocorrência Comum Na Mão UO sem pulso. Um gânglio E UMA massa cística Bem circunscrito, suave, e Cheio de Líquido, Que É frequentemente livremente Móvel nenhuma Tecido subcutáneo e na maioria das vezes E Encontrado sem dorso do pé. [4] A etiologia exacta E Desconhecida; No entanto, Processos traumáticos, degenerativa OU inflamatórias NAS Articulações adjacentes TEM SIDO sugeridos Como Possíveis Factores etiológicos. [5]

A Ressonância Magnética E uma Modalidade de ESCOLHA na Avaliação de dos Tumores de contraditório moles. Na Ressonância Magnética, cistos demonstram baixa intensidade em T1 e alto Sinal em Imagens ponderadas em T2.

Apesar de 75% de Toda a biópsia provou massas de Tecidos moles do pé e tornozelo São benignos, [6,7] cistos DEVE Ser diferenciado de página Outros Tumores, lipoma como, hemangioma, Infecções e Tumores malignos, Como histiocitoma fibroso maligno. [8]

1. Carp L, Stout AP: Um Estudo do gânglio com especial Referência Ao treatment. Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia 47: 460-468, 1928.
2. Soren A: Patogênese e Tratamento do gânglio. Clin Orthop Relat Res 48: 173-179, 1966.
3. Crim JR, Cracchiolo A, Salão R: Imagens do pé e tornozelo. Imagiologia do pé e tornozelo. 244. Londres: Martin Dunitz Ltd, de 1996.
4. SJ Hattrup, Amadio PC, Sim FH, Lombardi RM: ósmio Tumores metastáticos do pé e tornozelo. Pé tornozelo 8: 243-247, 1988.
5. Steiner E, Steinbachh LS, Schnarkowski P: Ganglia e cisto em Torno das Articulações. Radiol Clin North Am 34: 395-425, 1996.
6. Llauger J, Palmer J, Monill JM, Franquet T, Bague S, Roson N: Ressonância Magnética de massas benignas de Tecidos moles do pé e tornozelo. Radiographics 1481 – 1498, de 1998.
7. Pôncio J, Bom J, Maxian S: gânglios do pé e tornozelo: Uma Análise retrospectiva de 63 Procedimentos J Am Assoc Podiatr 89: 163-168, 1999.
8. Bancos Como, Downey MS, Martin DE, Miller SJ, McGlamry ED: de McGlamry Comprehensive Textbook of Foot and Ankle Surgery. Lippincott Williams e Wilkins; 3ª Edição revista, 1354-1366, 2001.

Endereço para correspondência: Dr ALI Abadi, West Jersey Virtua Hospital, New Jersey. 101 Carnie Blvd. Voorhees, NJ 08043
O e-mail. aa78@georgetown.edu

1 PGY-1, Virtua Hospital, 101 Carnie Blvd. Voorhees, NJ 08043.
2 Atender, Virtua Hospital, 101 Carnie Blvd. Voorhees, NJ 08043.
3 Chefe de Cirurgia Podologia, Virtua Hospital, 101 Carnie Blvd. Voorhees, NJ 08043.

Compartilhar isso:

O pé & Tornozelo Journal 1 (3): 2

O Caso de um homem de 52 ano de Idade, com hum quisto do gânglio persistente fazer Aspecto dorsolateral do tornozelo E apresentado. Sem excisão, o gânglio comunicada A Região Uma cística Dentro do Osso do maléolo lateral. O Paciente foi TRATADO COM curetagem fazer maléolo lateral, e enxerto de osso esponjoso.

Palavras-chave: gânglio intra-ósseo, gânglio, tumor benigno malleous laterais

Este e Um Artigo de Acesso Aberto Distribuído soluçar OS TERMOS da Licença Creative Commons Attribution. He permite o USO irrestrito, Distribuição e Reprodução em QUALQUÉR Meio, from that uma obra original, devidamente CITADA. © The Foot & Ankle Journal (www.faoj.org)

G anglia São Mais comumente localizados em torno do pulso Como hum inchaço dos Tecidos moles com hum pedículo. ISSO PODE Ser atribuido à escafo OU Articulações radioscaphoid OU circundante bainha do tendão. gânglio intra-ósseo raramente São relatados e ocorrem principalmente Como cistos ósseos do carpo. [1,2,3,4] Um cisto gânglio do maléolo E UMA Ocorrência rara com APENAS UM RELATO na literatura lateral. [5] Os Autores relatam O Caso de hum gânglio intra-ósseo do maléolo lateral, com o inchaço dos Tecidos moles. Houve Comunicação Entre hum gânglio intra-óssea e o recobre o cisto de Tecido Mole.

figura 1 inchaço dos Tecidos moles do tornozelo Direito lateral.

O Exame do tornozelo Revelada Uma gama de Movimento de 15 ° de flexão dorsal e uma plantar flexão 30 ° do tornozelo, o Movimento para Alem do dolorosa era qual. Houve Evidência de derrame articular e ternura Sobre a Linha Conjunta à palpação profunda. Estado apareceu distal neurovascular normal.

Exame de sangue, incluíndo contagem de linfócitos Totais, ESR, CRP, Fator reumatóide e ácido úrico were Normais.

Um magnética Ressonância do PE mostrou Coleções Líquidas discretos tanto fóruns Como Dentro do maléolo e foi consistente com o diagnóstico de inchaço benigno laterais do gânglio. (Figura 2)

Figura 2 Imagem de RM ponderadas T1 Exibindo hum Sinal luminoso Bem homogéneo Definido em T2 e T2 coronal e Diminuir o Sinal em T1, estendendo-se parágrafo OS Tecidos moles ântero-lateral.

radiografia simples revelou osteoartrite Moderada fazer tornozelo com o estreitamento do Espaço articular. Houve Uma lesão osteolítica multiloculada sutil não maléolo lateral, com Margens escleróticas Finas Ao Longo da Porcão intramedular do maléolo lateral. A Teve distal fíbula Expansão remodelada suave com osso cortical fina. Houve Uma enorme inchaço dos Tecidos moles Relacionados Ao maléolo lateral. (Fig. 3AB)

Figura 3a Vista PINCA fazer tornozelo Exibindo inchaço dos Tecidos moles Ao lateral, maléolo lateral. A lesão osteolítica multiloculada E visto na fíbula distal.

Figura 3b radiografia laterais Exibindo osteoartrite difusa da pinça do tornozelo e ântero-posterior. inchaço dos Tecidos moles also E Apreciado anteriormente.

O diagnóstico diferencial inclui tumores de Células gigantes, gotosa artropatia, cisto gânglio, cisto ósseo aneurismático OU sarcoma sinovial.

Sob o Controle do torniquete do gânglio foi Retirado atraves de Uma incisão lateral. Havia Uma massa de 4 cm x 4 cm Macio cística Que se comunicava diretamente com o maléolo lateral. Houve hum Pequeno defeito ATRAVES fazer Aspecto posterior do maléolo. (Fig. 4)

Figura 4 Intra-operatório Exibindo FOTOGRAFIA dissecados superficial inchaço do maléolo lateral.

cistos São Tumores Comuns contendo mucina Que afetam Uma Ampla Variedade de Articulações do Corpo, OS incluíndo fazer pé e tornozelo. Apesar da SUA histologia benigna, cistos OS PODEM Ser problemático.

Dor e Efeitos de massa Associados com como lesões PODEM tornar Difícil locomoção e usando sapatos.

Em 1989, a Uma série de 83 Casos de tumor de Tecidos moles do pé e tornozelo fazer were analisados ​​retrospectivamente Para determinar a Freqüência Relativa das lesões. [15] Setenta e Dois (87 POR cento) dos Tumores benignos ERAM. cistos e fibromatose plantar were Os Mais Comuns. Gânglio TAMBÉM TEM SIDO descritos NAS Zonas Mais raras de tendão, osso e nervo [6,7,8]

Kambolis Avaliação 15 Casos de Defeitos císticas ganglionares de osso, e sugeriu that uma lesão intra-óssea era o resultado da Extensão do gânglio Tecido toupeira sobrejacente Ao osso. [8] Otras Teorias Sobre a causa de gânglios intra-ósseas incluem a degeneração fazer Tecido conjuntivo e metaplasia intramedulares fazer Tecido conjuntivo esquelético

Em Uma Revisão de 54 Casos de quisto do gânglio, Rozbruch informou 4 patients com gânglios intra-óssea localizada na proximal tíbia, patela ea Primeira Cabeça do metatarso. [10] ELES TAMBÉM sugeriram Que uma curetagem do Osso da Melhores Resultados. Isolado gânglio do tarso sem Tecido toupeira foi also relatada. [11,12,13,14] Um cisto gânglio do maléolo com Uma laterais Extensão de Tecido Mole e Uma Ocorrência rara, e houve APENAS UM relato Encontrado em Uma Revisão da literatura. [5]

1. Tuzuner T, Subasi M, Alper M, Kara H, tipo Orhan Z. penetrante quisto do gânglio intra-óssea do osso semilunar West Indian Med J. 54 (6): 384-6 de 2005.
2. De Smet L, Van Ransbeeck H.Intraosseous gânglio da triquetrum. Uma Abordagem transpisiformal. Acta Orthop Belg. 66 (2): 194-6, 2000.
3. Fealy MJ, Lineaweaver W.Intraosseous gânglio cisto do escafóide. Ann Plast Surg. 34 (2): 215-7, 1995.
4. Ikeda M, lesão Oka Y. cística nenhum osso do carpo. Mão Surg. ; 5 (1): 25-32, 2000.
5. Ahn JI, Parque JS. ganglio intra-ósseo. Relato de hum Orthop case.Int; 17 (3) :. 184-7 de 1993.
6. Costa CR, Morrison WB, Carrino JA, Raiken SM. MRI de hum quisto do gânglio intratendinous fazer tendão fibular Curto. Clin Orthop Relat Res; 445 :. 254-60, 2006.
7. Adn M, Hamlat A, Morandi X, Guegan Y. intraneural fazer cisto gânglio do nervo tibial. Acta Neurochir (Wien). 148 (8): 885-9; De 2006.
8. Kambolis C, Bullough PG, Jaffe HI. Defeitos cística ganglionares do Osso. J Bone Joint Surg Am. 55 (3): 496-505, 1973.
9. Landells JW. OS cistos ósseos da osteoartrite. J Bone Joint Surg 35B, 643-6,1953.
10. Rozbruch SR, Chang V, Bohne WH, Deland JT. cistos dos Membros Inferiores. Orhopedics 21: 141- 148, 1998.
11. Murff R, Ashry HR. gânglios intra-óssea do pé. J tornozelo pé Surg; 33 (4) :. 396-401,1994.
12. Uysal M, Akpinar S, Ozalay M. artroscópica desbridamento e enxertia de gânglio do tálus intra-óssea. Arthroscopy.21 (10); 1269,2005.
13. Wu KK. quisto do gânglio intra-óssea do osso cuneiforme Meio do pé. pé J Surg fazer tornozelo 33 (6): 633-5 de 1994.
14.Seymour N gânglios intra-óssea fazer medial maléolo, JBJS [Br] (50), 134-7,1968.
15. Kirby EJ, Shereff MJ, Lewis Tumores MM.Soft de Tecidos e lesões tumorais do pé. Uma Análise dos oitenta e Três Casos. JBJS (Am). Apr; 71 (4): 621-6, 1989.
16. Pôncio J, Bom J, Maxian S. gânglios do pé e tornozelo, Uma Análise retrospectiva de 63 Procedimentos. J Am Assoc Pod 89: 163 168, de 1999.

Endereço para correspondência: Dr. Vasu Pai, Hospital Gisborne, Ormand Road, Gizborne, Nova Zelândia.
E-mail: vasuchitra@gmail.com

1 ortopédico Especialista, Gisborne, hospital, Ormand Road, Gisborne, Nova Zelândia. 2 Casa Cirurgião, Hospital Middlemore, Auckland, Nova Zelândia.

O pé & Tornozelo Journal 1 (1): 2

Gânglio e Um dos inchaços dos Tecidos moles benignos Mais Comuns. A Localização Mais Comum E o dorso da MAO. No entanto, Não E Incomum no pé, mas hum gânglio maciça E MUITO rara. O Caso apresentado e Um de Uma grande Expansão gânglio, AO Longo fazer Aspecto dorsal do pé. Este foi removido cirurgicamente com Sucesso.

Palavras-chave: Pé, gânglio, tumor benigno

Uma mulher de 36 ano de Idade apresentou-se com hum Rápido Crescimento, grande indolor inchaço ,, Macio envolvendo o dorso do pé Seu Direito. A lesão envolveu a totalidade do Aspecto dorsal do pé com Mais inchaço Ao Longo do Lado lateral. (Fig. 1,2) O inchaço apareceu lobulada e foi de Approximatif 14 cm x 8 cm. A subcutánea foi lesão, ea Pele Que recobre foi esticado consideravelmente. O inchaço foi cística e translúcida. De: Não havia História de trauma.

figura 1 Maciça quisto do gânglio pé Esquerdo.

Devido Ao grande * Tamanho da lesão, o Paciente Teve considerável dificuldade usando o Seu calçado normal. O Paciente also that Notou o inchaço oscilou Ligado e Desligado,. De: Não houve vascular Neurológico OU comprometimento do dedo do pé.

Os Exames de Sangue Normais Eram. Raios-X foi normal, e NÃO revelou QUALQUÉR Erosão óssea adjacente Ao inchaço. Um Exame de ultra-som revelou Uma lesão cística puro. Como inchaço apareceu cístico benigno e, MRI NÃO foi realizada.

Figura 2 Maciça quisto do gânglio pé Esquerdo PARA O dorso do pé.

excisão Cirúrgica foi realizada. A massa Separada da Pele circundante com Bastante facilidade. Parecia provenientes SER fazer tendão extensor do pé. (Fig. 3) de: Não Era Uma cápsula Bem Definida. O fluido de edema E gelatinosa e e tipico de Fluidos gânglio. O Exame histológico mostrou hum gânglio benigna. No follow-up 2 do ano, Não houve recidiva. O Paciente foi Capaz de USAR o Seu calçado Adequado.

Figura 3 A remoção do dorsal grande do cisto gânglio pé. Sem relatado foi recorrência apos 2 anos.

Approximatif 75% de Todas como massas de Tecidos moles Provado POR biópsia do Pé e tornozelo São Tumores benignos. [1] in Alguns Casos, PODE Ser Difícil, se NÃO Impossível, identificar uma lesão; No entanto, Uma Análise cuidadosa da Ressonância Magnética (RM) CONCLUSÕES e Correlação Desses ACHADOS com uma historia clínica do Paciente geralmente PODE Sugerir hum diagnóstico Mais Específico, particularmente nsa Tumores benignos Mais Comuns do Pé, Como fibromatose, hemangioma cavernoso e em Não-neoplásica lesões de Tecidos moles, Tais Como fazer neuroma de Morton, quisto do gânglio e fascite plantar. [2,3]

Estatística Como um Incidência fazer variam sexo, Mas A maioria relatam Uma Maior Incidência EM Mulheres. gânglios subcutâneas São Mais Comuns NAS regions do dorso da mao, palmar Aspecto do pulso, aspect palmar dos DeDos e fazer dorso do pé. Recentemente gânglio intra-óssea, intraneural e gânglios intraligamentous were descritos. 4,5,6

Há Uma grande Variedade de lesões Diferentes, Que apresentam Como protuberâncias do pé. Tem havido Muito poucos Estudos that Olhar Pará como Características apresentar OU diagnóstico diferencial de Tais lesões. Um diagnóstico diferencial dos lipomas, variante mixoide de sarcoma sinovial fibroso monofásico, bursite, fibroma DEVE Ser Considerada. [8] Éles sugeriram Que Existe Uma baixa Precisão do diagnóstico Pará como protuberâncias fazer e PE, portanto, uma excisão Cirúrgica e diagnóstico histológico DEVE Ser procurada, se Houver Alguma Incerteza. A Ressonância Magnética E uma Modalidade de ESCOLHA na Avaliação de dos Tumores de contraditório moles. Sem Caso Presente, uma Ressonância Magnética NÃO foi realizada Como o diagnóstico clínico era clara. O autor geralmente Depende de Ressonância Magnética Para o diagnóstico de Todas como lesões dos Tecidos moles. EM GERAL, a RM NÃO fornecer especificidade histológico, mas considerando algumas Características MR MUITAS PoDE vezes Ajudar na corretamente distinguir lesões benignas de malignas. Além Disso, Características dos Tumores benignos Mais Comuns (OU SEJA fibromatose, gânglio cisto, neuroma de Morton) MUITAS vezes sugerem hum diagnóstico Específico. [9]

Para O Nosso Melhor Conhecimento, ESTA E UMA das MAIORES gânglios envolvendo o dorso do pé relatado na literatura adulto.

Endereço para correspondência: Dr. Vasu Pai, Hospital Gisborne, Ormand Road, Gizborne, Nova Zelândia.
E-mail: vasuchitra@gmail.com

1 ortopédico Especialista, Gisborne, hospital, Ormand Road, Gisborne, Nova Zelândia.

2 Casa Cirurgião, Hospital Middlemore, Auckland, Nova Zelândia.

Compartilhar isso:

mensagens Relacionados

  • Gânglio cisto Pé – Fotografias …

    O Que É UM cisto sinovial do Pé? Este e Um Que tumor E benigna, inchaço OU nódulo that tecnicamente PODE ocorrer em Qualquer Lugar do Corpo, mas geralmente São Mais prevalecente NAS Mãos, e also é …

  • Tumores Manuais – ganglio Cisto …

    LOCAIS de Escritório Smyrna Localização 3968 Felton Hill Road SW, Suite 100 Smyrna, GA 30082 Marietta Localização 792 Church Street NE, Suite 104 Marietta, GA 30060 Canton Localização 201 Kimberly Way, …

  • Gânglio Cisto Remoção – Procedimento …

    A finalidade de hum quisto do gânglio E normalmente Ligado a hum tendão OU fazer músculo sem dedo pulso UO (A). Para removê-lo, uma Pelé E cortada Aberta (B), O Crescimento E removido (C), e A Pele E fechada POR sutura …

  • Cisto na parte Superior do PE, cisto na parte superior de fazer pé.

    Gânglio Escrito por: Kirk A. Koepsel, D.P.M. Editor, PodiatryNetwork.com Um gânglio E UMA massa de Tecido toupeira that Mais comumente ocorre há Pulso EM Mulheres between 25 e 45 ano de Idade. ELES …

  • Gânglio cisto – Weil Foot – Ankle …

    Um cisto gânglio e Um inchaço Cheio de fluido de Revestimento de hum tendão OU Conjunta. Embora gânglios PODEM SE Formar em QUALQUÉR parte do PE, na maioria das vezes aparecem na parte superior de fazer pé e uma frente …

  • Ganglionares cistos, gânglio cisto Tratamento da dor do pé.

    O gânglio cisto Condição médica REFERÊ-se a Uma massa de Tecido Mole, OU Fixo, preenchido com fluido. ELE forma POR Debaixo da Pele e geralmente se DESENVOLVE em Ambos o pulso UO o tornozelo e pé. O …