Difusamente aumentados Útero Avaliação …

Difusamente aumentados Útero Avaliação …

Difusamente aumentados Útero Avaliação ...

Varias condições manifestam-se Como o alargamento uterino difusa, O Que representação hum dos ACHADOS ginecológicos Mais Comuns. Em Mulheres Adultas, o Corpo do útero normais E de Approximatif 5,0 cm de altura (comprimento), 5,0 cm de Largura e 2,5 cm de espessura ântero-posterior (1). This article discute o útero Que É, obviamente, Maior do Que este * Tamanho. Possíveis Causas incluem alterações fisiológicas, condições benignas e Tumores malignos. O miométrio E vulgarmente envolvidos, embora o endométrio PODEM TAMBÉM Estar envolvidos. De Imagem TEM UM papel especialmente Importante na Avaliação de lesões do miométrio, Como Amostras histológicas NÃO estao available parágrafo Tais lesões.

aumento uterino E normalmente detectada Pela Primeira vez com o Exame físico OU ultra-sonografia (US). US permite a detecção Fácil, Não invasivo, de Baixo Custo UO uma confirmação do alargamento uterino. No entanto, limitações dez norte-americanos NA exibição de Uma Imagem mundial da Tumores Grandes e em Caracterização tecidual. imagiologia POR Ressonância Magnética (MR) proporciona hum Melhor contraste de Tecido e Uma Melhor Qualidade de Imagem, permitindo a Determinação da Localização exacta de hum tumor e diagnóstico Específico ocasional de lesões. ACHADOS de Imagem de RM PODE permitir o diagnóstico Não-invasivo de certos Tumores malignos e condições benignas. No entanto, o alto Custo ea inconveniência Associada de Ressonância Magnética proibitivos PODEM SER. representação dos EUA, portanto, Uma Ferramenta de diagnóstico primário, enquanto RM assumir o papel de Uma Ferramenta de Resolução de Problemas. O USO da tomografia Computadorizada (TC) E principalmente limitado a Avaliação do potencial de metástase; ESTA limitação E devido AOS Riscos Associados à Exposição a Radiação e Os Pobres contraste de Tecidos moles, EXCETO PARA O Reconhecimento de Gordura e calcificação.

This article Ilustra OS ACHADOS de Imagem MR de varias condições Que se manifestam alargamento difuso uterino e destaques Ressonância Magnética Importante e Achados Clínicos that PODEM Ajudar a distinguir como condições benignas e malignas. Tópicos Específicos discutidos São Descobertas fisiológicas, Mudanças Relacionadas com a Gravidez, Causas hormonais, lesões vasculares, adenomiose, neoplasias e Dispositivos intra-uterinos.

O comprimento e a Largura mídia faz útero em Mulheres em Idade reprodutiva E de 8 cm × 5 cm, enquanto Que o * Tamanho Medio, em Mulheres pós-menopáusicas E 5 × 2 cm (2). RM ponderada em T2 Mostra claramente uma diferenciação zonal distinta Dentro do Corpo do útero e colo do útero em Mulheres em Idade reprodutiva. O aparecimento e o * Tamanho do útero alteração em RESPOSTA um Uma Variedade de Efeitos fisiológicos (E ISTO, hormonais), Que incluem o ciclo e Envelhecimento menstrual (Fig 1).

Com A Concepção, o útero aumenta gradualmente devido à hipertrofia das Células do músculo liso. O útero pós-parto exibe TEMPORARIAMENTE hum * Tamanho Maior do que no gestantes estado Nao. Apos uma dilatação e curetagem parágrafo a terminação de concepções em Estágio inicial, o útero mantém hum * Tamanho normal. Compreender o Curso e alterações Apos uma dilatação e curetagem auxilia pós-parto normal, na identificação de condições Anormais Relacionadas com a Gravidez.

O comprimento do Médio uterino em Mulheres pós-parto não Prazo de 24 horas apos o parto E significativamente Mais Longo fazer that em Mulheres NÃO gestantes (14 ± 1,4 centimetros vs 7 ± 1,4 cm, respectively) (3). A diminuição Mais significativa sem * Tamanho do Corpo uterino ocorre Entre 30 horas e 1 semana apos o parto (Quadro) (4).

A zonal aparencia do útero logotipo apos o parto vaginal Difere daquela fazer útero NÃO gestantes (Figura 2). O endométrio exibe Uma grande Variedade de intensidades de Sinal Que representam Produtos Fluidos e sangue, Que geralmente desaparecem APOS 1 semana. O estroma cervical apresenta UMA Elevada intensidade de Sinal de ATE 30 horas apos o parto e, subsequentemente, exibe Intermediário Sinal (4). Miométrio E heterogénea com vasos ingurgitadas de intensidade de Sinal Variável Pará Até 30 horas apos o parto. A zona de Junção E geralmente NÃO identificáveis ​​Durante Approximatif 6 Semanas apos o parto (4).

DEPOIS de cesariana, o útero PODEM apresentar Diferentes ACHADOS pós-parto fazer that apos o parto vaginal. E Comum observar hum hematoma subaguda há locais uterina da incisão, na aba da bexiga, e não interior da cavidade do endométrio (Fig 3). A intensidade do Sinal varia de according com a Idade do hematoma. aumento do útero tende a persistir POR Mais ritmo Apos uma cesariana fazer that APOS parto vaginal devido Ao atraso na involução. anatomia zonal Considerada Normal E um reaparecer 6 meses apos cesariana (5).

O Estado de lactação TAMBÉM PODE Influenciar o * Tamanho do útero apos o parto. do volume uterino Diminui Mais rápidamente em Mulheres a amamentar (6). Três meses apos o parto, o * Tamanho do útero E MUITO menor em Maes a amamentar fazer that in Mães Mamadeira (6).

Atraso de involução

Atraso de involução E UMA das Causas Mais comumente encontradas de hum útero Maior Que o esperado apos o parto (Fig 4). A Apresentação clínica Mais Comum E o sangramento pós-parto anormal. MUITOS FATORES PODEM resultar em subinvolução, Tais Como Problemas Fetais (Excesso de Líquido amniótico, gestações multiplas), Trabalho de parto prolongado, restos intra-uterinos (coágulos, placenta, detritos), leiomiomas, Anomalias uterinas e Infecção intra-uterina. A Apresentação clínica e US geralmente São suficientes Para a diferenciação Entre essas Entidades. No entanto, hematoma intra-uterino, Produtos da Concepção (BNRPO) retida e endometrite São MUITAS vezes indistinguíveis em US, Exibindo endométrio espessado com Sinal heterogéneo e Líquido intra-uterino (7, 8).

RM PODE permitir distinção de Tais condições em Certas Situações Clínicas. Hematomas demonstrar uma Variável intensidade do Sinal, O Que reflete SUA Maturidade, e Uma falta de Valorização. Em contraste, a maioria dos Casos de BNRPO aparecem Bem Avançado (ver Secção Seguinte). Infecção intra-uterina must Ser Suspeita when como Bolhas de ar estao PRESENTES na cavidade uterina (Fig 5). realce do colo do útero homogênia PODE Ser Outro ponto-chave.

Retenção de placenta e BNRPO

Retenção de fragmentos da placenta (placenta acreta, placenta increta, placenta percreta) e BNRPO envolvem a retenção de Uma parte do Tecido placentário na cavidade uterina Apos o aborto UO um termo de Entrega. Distinção de increta placenta OU percreta placenta, O Que PODE exigir histerectomia OU embolização, de Outros Tipos de Tecido placentário retido, that exigem APENAS dilatação e curetagem, E clinicamente Importante. No entanto, Nem sempre É Fácil. Na maioria dos Casos, a Apresentação típica de placenta retida e Um útero grande e toupeira, hemorragia prolongada apos o parto OU dilatação e curetagem, e hum Nível Elevado de gonadotropina coriónica humana.

O Tecido placentário retido apresenta Alta intensidade de Sinal NAS Imagens ponderadas em T2 e realce de destaque em Imagens pós. Retida Tecido placentário PODE Ser Associado um hematoma, Que apresenta intensidade de Sinal Variável em Ambas como Imagens ponderadas em T2 e E Completamente desprovido de realce (Fig 6) T1 e. No entanto, ocasionalmente, o diagnóstico clínico apresenta hum desafio se o Tecido placentário Restante E MUITO Pequeno Para Ser claramente identificado OU necrótico, sem a Produção de gonadotropina coriónica humana. ACHADOS relatados incluem tanto Uma massa polipóides saliente parágrafo Dentro da cavidade uterina, that PODE Ser Altamente vascular UO avascular de according com o grau de degeneração, uo de numerosos vazios de Sinal Dentro do miométrio, apesar da ausencia de Uma lesão escavada (9) ( Figura 7).

Um útero aumentado E frequentemente Encontrado na Presença de anormalidades hormonais. Os Fatores hormonais Mais IMPORTANTES, resultando em aumento do útero São o aumento dos níveis séricos de estrogênio, progesterona e gonadotrofina. Exposição uterina parágrafo estas hormonas PODEM Ser endógenos (Exemplo POR, Tumores Produtores de hormonas) OU exógena.

O útero PODEM exibir alargamento Importante e sepultura distorção anatomia zonal com o Uso de tamoxifeno, Que É amplamente Utilizado PARA O Tratamento do Cancro da mama (12). O tamoxifeno also actua Como hum agonista fraco de Tecido endometrial na pós-menopausa; as Mulheres Que tomam tamoxifeno TEM UM útero e significativamente MAIORES PODEM exibir Anomalias endometriais, hiperplasia Tais como, pólipos, carcinoma e (12). Na EU, hiperplasia endometrial Ser DEVE Suspeita sempre Que o endométrio e Mais Que fazer 10 milímetros de espessura, especialmente em Pacientes na pós-menopausa (13). No entanto, como aparências dos EUA de endométrio hiperplasia, pólipos e Câncer São todos Iguais e, portanto, Não São Diagnósticos (14). ACHADOS de Imagem MR de Múltiplos cistos OU aumento latticelike do endométrio em Imagens pós São encontrados frequentemente em Pacientes tamoxifeno-ingerindo e favorecer hum diagnóstico benigno (12) (Fig 9). No entanto, OS ACHADOS de Imagem, MESMO MR Não São suficientemente Específica Para obviar Estudo histológico de endométrio espessura.

Tumores Produtores de Hormônios devem Ser considerados when tanto hum útero aumentado e Uma massa adnexal estao PRESENTES. ACHADOS de Imagem uterina São Quase idênticos AOS observados com o Uso de tamoxifeno. Tumores das Células granulosas São o tumor Mais vulgarmente encontrados, mas Outros Tumores do estroma e Uma gonadal Variedade de página Outros Neoplasmas do ovário, TAMBÉM TEM SIDO Associados com o FUNCIONAMENTO fazer Tecido fazer estroma (15) (Figura 10). Os Tumores malignos São Mais Comuns fazer that OS Tumores benignos. Os Tumores Mais Comuns São carcinomas OS fazer epitélio-estromal de superficie, particularmente aqueles com carcinomas mucinosos e diferenciação endometrióide, e metastáticos, especialmente a Partir do intestino grosso.

Um útero volumoso PODE Ser Encontrado Secundária de lesões vasculares. proeminente gonadal, parametrial e vasculatura do miométrio, com OU sem Desvio arteriovenosa, caracteriza os tais lesões. aumento do útero PODE resultar de vasos proeminente ingurgitadas edema OU fazer miométrio (16). Embora a angiografia E o Padrão de Referência Para o diagnóstico de MAV e Outras anormalidades vasculares, Ressonância Magnética e de angiorressonância estao surgindo Modalidades Como eficazes parágrafo a Avaliação NÃO invasiva de os tais condições.

Uma AVM E UMA Doença distinta Composto Por Um emaranhado de vasos Que possuem como Características histológicas de Ambas como artérias e Veias com a falta de Uma Rede capilar de Intervir. Geralmente, um AVM E a Primeira Suspeita sem Exame com escala de cinza EUA, O Que demonstra Varias Estruturas anecóicas com hum contorno serpentina Dentro do miométrio. Imagens Doppler colorido apresentam Sinais justapostas intensas com a Fluxo de baixa Resistencia (16). RM permite o diagnóstico NÃO invasivo de AVMs Sobre a identificação de hum Conjunto de Espaços vazios de Sinal de Fluxo de serpentina Dentro de hum miométrio de espessura (16).

Como MAV São provavelmente adquirida APOS trauma, ELES PODEM Ser Associados a Uma Variedade de condições, Tais Como a Gravidez uterina normal, aborto espontâneo, aborto, Gravidez ectópica, pólipos placentários, faça Câncer endometrial, e coriocarcinoma (16). Imagens that sugerem o diagnóstico de AVM DEVE Ser avaliada cuidadosamente, em Associação com citológica e INFORMAÇÕES Clínicas, Tais Como o nivel de soro de gonadotropina coriónica β-humano, Que É Útil sem diagnóstico de condições Relacionadas com a Gravidez e Doença trofoblástica gestacional (16 , 17). Se hum AVM relacionada com a Gravidez OU tumor-Associado E Definitivamente excluido, AVMs uterinos PODE Ser tratada com embolização transcateter. Com contraste angiografia MR Dinâmica PODE Ser Útil tanto PARA O Planejamento de embolização Terapêutica e monitorando OS Efeitos do Tratamento (18).

Síndrome de congestão pélvica

síndrome de congestão pélvica envolvem as síntomas vagos, incluíndo dor pélvica chronic, Que estao Associados com Veias dilatadas ovarianos e varizes pélvicas resultantes do Refluxo na Esquerda renal veia (19, 20) (Fig 11). O útero de e ampliada, geralmente com vasos arqueados ingurgitadas sem miométrio. TC e RM ACHADOS de Imagem Dessa Condição incluem varizes Ao Redor do útero e ovários com enchimento retrógrado da veia ovárica. Alguns Pesquisadores consideram veia ovárica com diâmetros Superiores a 5 milímetros patognomônicos parágrafo a síndrome de congestão pélvica (19), mas este Critério de diagnóstico NÃO E universalmente Aceito. ACTUALMENTE, angiografia invasiva E Considerada a principal Ferramenta de diagnóstico in patients com síntomas Clínicos. Dada a Natureza benigna Desta Condição, Não invasivo angiografia MR Parece Ser Uma alternativa de diagnóstico promissor. MR angiografia PODE demonstrar claramente o Fluxo venoso anormal, that PODE orientar angiografia invasiva posterior e embolização venosa.

O termo adenomiose REFERÊ-se uma benigna Invasão do endométrio sem miométrio com sobrecrescimento reactivo da musculatura. US Ilustra uma lesão Como Uma diminuição da ecogenicidade OU heterogeneidade da Região do miométrio com Pequenos cistos embutidos (21). RM demonstra alargamento difusa OU focal da zona de Junção, com Uma Largura superiores a 12 milímetros considerado Para Ser Altamente Associado com adenomiose (21). O útero de e ampliada com difuso OU focal baixa intensidade de Sinal NAS Imagens ponderadas em T2.

Os Pontos Brilhantes São observados em T1 OU Imagens ponderadas em T2 em lesões de adenomiose (22) (Fig 12). Focos OS luminosos correspondem Ao Tecido endometrial heterotópica, dilatação de Glandulas endometriais cística, OU focos de hemorragia. Na US, Tais áreas aparecem Como Pequenos cistos miométrio Dentro das Regiões fazer miométrio de diminuição da ecogenicidade heterogeneidade OU (21).

Neoplasias Que normalmente se manifestam Como nódulos Múltiplos incluem leiomioma, leiomiossarcoma e sarcoma estromal endometrial. ACHADOS de Imagem de RM de leiomioma uterino estao Bem estabelecidos (24). Em contraste, Os Relatórios relativos a Outros Tumores mesenquimais São Muito limitados, O Que dificulta ASSIM uma Avaliação Eficaz de hum útero aumentado.

leiomiomatose difusa E Definida Como a Presença de inúmeras Pequenas leiomiomas Que produzem alargamento simétrico do útero, substituindo a Maior parte do parênquima uterina (Fig 16). RM demonstra inúmeros nódulos Que se misturam uns com OS Outros e substituir o parênquima do útero Para um CONCLUSÃO Próximo (25). Tais nódulos exibir baixa a intensidade de Sinal Intermediária em Imagens ponderadas em T2. De Todos os Casos relatados exigir histerectomia independentemente da Idade reprodutiva do Paciente, Como Tratamentos hormonais NÃO provaram Úteis. No entanto, embolização das artérias uterinas PODE Ser Uma alternativa de Tratamento Eficaz Para esta Condição benigna. O diagnóstico definitivo Desta Condição com uma Ressonância Magnética PODE permitir a consideração de embolização das artérias uterinas Como Uma Opção de Tratamento parágrafo como Mulheres em Idade reprodutiva.

Leiomiossarcomas São Tumores Muito Raros Que São MUITAS vezes inicialmente diagnosticada Como leiomioma. Crescimento Rápido e extensa metástase São frequentemente encontrados com leiomiossarcoma. À Medida Que a Doença PROGRIDE, O Que PODE ocorrer com extrema rapidez APOS Uma Manifestação inicial, leiomiossarcomas aparecer Como hum útero de forma proeminente ampliada com Múltiplos nódulos sarcomatosas OU Invasão extensa (figura 17). ACHADOS de Imagem de RM relatados São Variáveis ​​e incluem Uma massa lobulada de alto NAS Sinal Imagens ponderadas em T2, Uma massa acentuadamente demarcado da intensidade do Sinal de baixa Que se assemelha Ao leiomioma, OU Uma massa com Margens focally infiltrativas (26) . intensidade do Sinal NÃO e Um indicador confiavel de malignidade. Detecção de focos dispersos de hemorragia OU necrose PODE SERVIR Como Uma pista Para o diagnóstico de leiomiossarcoma, Como cessos ACHADOS PODEM refletir necrose de coagulação, that DEVE Levantar A Suspeita de leiomiossarcoma. Na Ressonância Magnética, essas áreas necróticas São vistas Como áreas de intensidade de Sinal ligeiramente Elevada em Imagens ponderadas EM T1 e áreas heterogéneo NAS Imagens ponderadas em T2.

Difusa Envolvimento do miométrio

Envolvimento miometrial difusa E geralmente observada com Tumores malignos. Embora a maioria das lesões Nesta categoria envolvem difusamente fazer útero, ocasionalmente Envolvimento nodular PODE Ser observado com estas lesões.

O colo uterino e corpus raramente São o diretor parágrafo local, um linfoma leucemia ou. QUANDO ocorre linfoma uterino, uma Manifestação Mais Comum E difusa aumento uterino simétrico com Uma intensidade relativamente Elevada fazer Sinal em Imagens ponderadas em T2 e Preservação epitelial (27) (Fig 18). Como linfoma maligno do útero TEM UM Prognóstico justo se tratada adequadamente, Avaliação e diagnóstico da Doença precisos São Essenciais (28, 29). Uma vez Que É POR vezes Difícil distinguir linfoma maligno de OUTRAS neoplasias uterinas com Amostras de biópsia de Rotina, ACHADOS de Imagem PODE Ser Útil Para Fazer o diagnóstico apropriado.

Endometrial estromal Sarcoma.

Otras neoplasias uterinas.

A uterina Doença metastática.

A Doença metastática PARA O útero E raro; Se Presente, indica hum Avançada tumor maligno em fase (32). Os Sítios Primarios Mais Comuns São os de mama e Estômago. Em Imagens de RM, o útero Aparece ampliada. Imagens ponderadas em T2 expor Extremamente Alta OU baixa intensidade de Sinal Ao Longo do miométrio (32, 33) (Fig 20). Diferenciando Doença metastática de Doenças hematológicas, Tais Como leucemia e linfoma, Torna-se Difícil se como lesões apresentam Uma Elevada intensidade de Sinal. contraste Em, when como lesões apresentam Uma baixa intensidade de Sinal, um diagnóstico such Como adenomiose PODE resultar.

aumento uterino difusa Engloba varias condições de Mudanças fisiológicas parágrafo Doença benigna maligna ou. RM PODE fornecer Informação Valiosa Sobre o miométrio em Situações em Que É Difícil a Obtenção de Amostras histológicas, permitindo uma diferenciação de varias Doenças e Estabelecimento de Diagnósticos Específicos parágrafo MUITAS Doenças.

A 1a Figura. alterações uterinas Durante o ciclo menstrual de uma mulher de 31 ano de Idade. (UMA) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante a fase periovulatória Mostra a anatomia das Três Zonas: endométrio, zona de Junção (setas), e fazer exterior miométrio. (B) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante OS mostra de fase midsecretory aumento da espessura do endométrio e do miométrio. A intensidade de Sinal do miométrio Aumentada exterior E. A espessura da zona de Junção (pontas de seta) E significativamente diminuída. (C) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante a fase menstrual Mostra Que O Corpo uterino Parece menor fazer that Durante como Fases periovulatória e midsecretory. A zonal anatomia do miométrio E mal Definido e irregular de espessura (☆). A banda de baixa intensidade de Sinal No Meio do endométrio (pontas de seta) representação o sangue menstrual.

1b Figura. alterações uterinas Durante o ciclo menstrual de uma mulher de 31 ano de Idade. (UMA) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante a fase periovulatória Mostra a anatomia das Três Zonas: endométrio, zona de Junção (setas), e fazer exterior miométrio. (B) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante OS mostra de fase midsecretory aumento da espessura do endométrio e do miométrio. A intensidade de Sinal do miométrio Aumentada exterior E. A espessura da zona de Junção (pontas de seta) E significativamente diminuída. (C) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante a fase menstrual Mostra Que O Corpo uterino Parece menor fazer that Durante como Fases periovulatória e midsecretory. A zonal anatomia do miométrio E mal Definido e irregular de espessura (☆). A banda de baixa intensidade de Sinal No Meio do endométrio (pontas de seta) representação o sangue menstrual.

Figura 1C. alterações uterinas Durante o ciclo menstrual de uma mulher de 31 ano de Idade. (UMA) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante a fase periovulatória Mostra a anatomia das Três Zonas: endométrio, zona de Junção (setas), e fazer exterior miométrio. (B) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante OS mostra de fase midsecretory aumento da espessura do endométrio e do miométrio. A intensidade de Sinal do miométrio Aumentada exterior E. A espessura da zona de Junção (pontas de seta) E significativamente diminuída. (C) Imagem ponderada em T2 sagital obtida Durante a fase menstrual Mostra Que O Corpo uterino Parece menor fazer that Durante como Fases periovulatória e midsecretory. A zonal anatomia do miométrio E mal Definido e irregular de espessura (☆). A banda de baixa intensidade de Sinal No Meio do endométrio (pontas de seta) representação o sangue menstrual.

Figura 2. Aparencia do útero de uma mulher de 30 ano de Idade, 5 dias apos o parto vaginal normal. Imagem ponderada em T2 Mostra sagital hum útero aumentado com vasos dilatados (setas) no miométrio. A zona de Junção NÃO E identificável. Como regions da cavidade endometrial com baixa intensidade de Sinal marcados (Setas) Produtos representam fazer sangue.

Figura 3a. Aparencia do útero em uma mulher de 26 ano de Idade, DEPOIS de cesariana com 31 Semanas de Gestação. Ressonância Magnética foi realizada 8 dias Mais tarde Para a Avaliação de câncer cervical. (UMA) Imagem ponderada em T1 Mostra sagital Uma lesão de Alta intensidade de Sinal (pontas de seta) no local, uterina da incisão, Uma Descoberta consistente com hum hematoma. (B) Imagem ponderada em T2 Mostra sagital Uma aparencia bandlike da incisão uterina hematoma (seta) Eo (pretas Setas). Existem varias Veias dilatadas (Cabeças de seta Brancas) da posterior Parede.

3b Figura. Aparencia do útero em uma mulher de 26 ano de Idade, DEPOIS de cesariana com 31 Semanas de Gestação. Ressonância Magnética foi realizada 8 dias Mais tarde Para a Avaliação de câncer cervical. (UMA) Imagem ponderada em T1 Mostra sagital Uma lesão de Alta intensidade de Sinal (pontas de seta) no local, uterina da incisão, Uma Descoberta consistente com hum hematoma. (B) Imagem ponderada em T2 Mostra sagital Uma aparencia bandlike da incisão uterina hematoma (seta) Eo (pretas Setas). Existem varias Veias dilatadas (Cabeças de seta Brancas) da posterior Parede.

Figura 4. Atrasada involução uterina 10 dias apos o parto vaginal em uma mulher de 33 ano de Idade. Imagem ponderada em T2 sagital Mostra Que o útero AINDA E ampliada. O miométrio TEM Uma Elevada intensidade de Sinal com vasos proeminentes (setas). fluido de baixa intensidade de Sinal E visto na cavidade do endométrio (setas), um Achado indicativo de Produtos Derivados do Sangue.

Figura 5a. Endometrite Secundária à meticilina-resistente Staphylococcus aureus em uma mulher de 31 ano de Idade. Três Semanas apos uma cesariana, um Paciente apresentou choque séptico. (UMA) Imagem ponderada em T2 Mostra sagital o da local de incisão parágrafo cesariana na Parede uterina anterior (seta). O útero de e ampliada com uma intensidade global de alta do Sinal. O ar (seta) resultou de higienização da cavidade endometrial. (B) material de Melhor contraste sagital Imagem ponderada em T1 Mostra intensa Valorização do útero COM Realce cervicais particularmente proeminente (setas). O colo do útero, normalmente, Não melhorar Tão intensamente um Menos Que seja significativamente inflamado. O fluido visto na cavidade do endométrio foi Encontrado Para Ser pus. (C) Sagital ponderada em T2 de Imagem obtidos 4 meses apos a Resolução dos mostra endometrite diminuição fazer * Tamanho do útero. A posição uterina Mudou de retroflexion parágrafo anteflexion. A anatomia e zonal a intensidade do Sinal do miométrio voltaram Ao normal. O diagnóstico foi Confirmado com Culturas de pus, Positivos Que Eram parágrafo resistente a meticilina S aureus .

5b Figura. Endometrite Secundária à meticilina-resistente Staphylococcus aureus em uma mulher de 31 ano de Idade. Três Semanas apos uma cesariana, um Paciente apresentou choque séptico. (UMA) Imagem ponderada em T2 Mostra sagital o da local de incisão parágrafo cesariana na Parede uterina anterior (seta). O útero de e ampliada com uma intensidade global de alta do Sinal. O ar (seta) resultou de higienização da cavidade endometrial. (B) material de Melhor contraste sagital Imagem ponderada em T1 Mostra intensa Valorização do útero COM Realce cervicais particularmente proeminente (setas). O colo do útero, normalmente, Não melhorar Tão intensamente um Menos Que seja significativamente inflamado. O fluido visto na cavidade do endométrio foi Encontrado Para Ser pus. (C) Sagital ponderada em T2 de Imagem obtidos 4 meses apos a Resolução dos mostra endometrite diminuição fazer * Tamanho do útero. A posição uterina Mudou de retroflexion parágrafo anteflexion. A anatomia e zonal a intensidade do Sinal do miométrio voltaram Ao normal. O diagnóstico foi Confirmado com Culturas de pus, Positivos Que Eram parágrafo resistente a meticilina S aureus .

5c Figura. Endometrite Secundária à meticilina-resistente Staphylococcus aureus em uma mulher de 31 ano de Idade. Três Semanas apos uma cesariana, um Paciente apresentou choque séptico. (UMA) Imagem ponderada em T2 Mostra sagital o da local de incisão parágrafo cesariana na Parede uterina anterior (seta). O útero de e ampliada com uma intensidade global de alta do Sinal. O ar (seta) resultou de higienização da cavidade endometrial. (B) material de Melhor contraste sagital Imagem ponderada em T1 Mostra intensa Valorização do útero COM Realce cervicais particularmente proeminente (setas). O colo do útero, normalmente, Não melhorar Tão intensamente um Menos Que seja significativamente inflamado. O fluido visto na cavidade do endométrio foi Encontrado Para Ser pus. (C) Sagital ponderada em T2 de Imagem obtidos 4 meses apos a Resolução dos mostra endometrite diminuição fazer * Tamanho do útero. A posição uterina Mudou de retroflexion parágrafo anteflexion. A anatomia e zonal a intensidade do Sinal do miométrio voltaram Ao normal. O diagnóstico foi Confirmado com Culturas de pus, Positivos Que Eram parágrafo resistente a meticilina S aureus .

Figura 6a. retenção de placenta em uma mulher de 37 ano de Idade. (UMA) Imagem ponderada em T2 Mostra sagital hum útero aumentado com Uma Camada subendometrial high-signal-intensidade. Uma lesão saliente com Elevada intensidade de Sinal (seta) E visto na cavidade uterina, Que É preenchido com-Sinal de baixa intensidade sangue (pontas de seta). (B) Mostra a Imagem ponderada em T1 com contraste sagital marcado realce da lesão saliente (seta), O Que indica Uma placenta retida. A área da lesão não nonenhancing corresponde um coágulo um. Pontas de seta = sangue na cavidade uterina. A dilatação e curetagem realizada apos Ressonância Magnética demonstrou uma Presença de placenta retida.

6b Figura. retenção de placenta em uma mulher de 37 ano de Idade. (UMA) Imagem ponderada em T2 Mostra sagital hum útero aumentado com Uma Camada subendometrial high-signal-intensidade. Uma lesão saliente com Elevada intensidade de Sinal (seta) E visto na cavidade uterina, Que É preenchido com-Sinal de baixa intensidade sangue (pontas de seta). (B) Mostra a Imagem ponderada em T1 com contraste sagital marcado realce da lesão saliente (seta), O Que indica Uma placenta retida. A área da lesão não nonenhancing corresponde um coágulo um. Pontas de seta = sangue na cavidade uterina. A dilatação e curetagem realizada apos Ressonância Magnética demonstrou uma Presença de placenta retida.

Figura 7a. BNRPO em uma mulher de 29 anos Que experimentaram sangramento vaginal aguda maciça 6 Semanas apos o aborto artificial, Que foi realizada devido a Uma anomalia fatal do feto. (UMA) Imagem ponderada em T1 sagital Mostra hum útero ligeiramente ampliada COM VÁRIOS Espaços vazios de Sinal serpentina (setas) na Parede anterior e fluido de alta-Sinal de intensidade (setas) na cavidade endometrial. Este Último Achado E consistente com Produtos Derivados do Sangue. (B) Imagem ponderada em T2 sagital Mostra inúmeros vazios de SINAL COM Fronteiras mal definidas (setas) na Parede uterina anterior. (C) Imagem ponderada em T1 COM Contraste sagital Mostra áreas mal definidas de realce (setas) na Parede uterina anterior. No entanto, Nenhum Tecido Reforço saliente parágrafo Dentro da cavidade uterina E visto. O diagnóstico preliminar foi malformação arteriovenosa (AVM) UO placenta increta. Histerectomia foi realizada devido a sangramento continuou ea recusa do Paciente se submétrico um arterial embolização. A Cirurgia revelou massa na Parede uterina anterior, Que foi fácilmente Retirado da miométrio. ASSIM, o diagnóstico de BNRPO em vez de increta placenta foi estabelecida. Este Caso Ilustra a dificuldade de diferenciar BNRPO de AVM OU increta placenta com Ressonância Magnética.

7b Figura. BNRPO em uma mulher de 29 anos Que experimentaram sangramento vaginal aguda maciça 6 Semanas apos o aborto artificial, Que foi realizada devido a Uma anomalia fatal do feto. (UMA) Imagem ponderada em T1 sagital Mostra hum útero ligeiramente ampliada COM VÁRIOS Espaços vazios de Sinal serpentina (setas) na Parede anterior e fluido de alta-Sinal de intensidade (setas) na cavidade endometrial. Este Último Achado E consistente com Produtos Derivados do Sangue. (B) Imagem ponderada em T2 sagital Mostra inúmeros vazios de SINAL COM Fronteiras mal definidas (setas) na Parede uterina anterior. (C) Imagem ponderada em T1 COM Contraste sagital Mostra áreas mal definidas de realce (setas) na Parede uterina anterior. No entanto, Nenhum Tecido Reforço saliente parágrafo Dentro da cavidade uterina E visto. O diagnóstico preliminar foi malformação arteriovenosa (AVM) UO placenta increta. Histerectomia foi realizada devido a sangramento continuou ea recusa do Paciente se submétrico um arterial embolização. A Cirurgia revelou massa na Parede uterina anterior, Que foi fácilmente Retirado da miométrio. ASSIM, o diagnóstico de BNRPO em vez de increta placenta foi estabelecida. Este Caso Ilustra a dificuldade de diferenciar BNRPO de AVM OU increta placenta com Ressonância Magnética.

7c Figura. BNRPO em uma mulher de 29 anos Que experimentaram sangramento vaginal aguda maciça 6 Semanas apos o aborto artificial, Que foi realizada devido a Uma anomalia fatal do feto. (UMA) Imagem ponderada em T1 sagital Mostra hum útero ligeiramente ampliada COM VÁRIOS Espaços vazios de Sinal serpentina (setas) na Parede anterior e fluido de alta-Sinal de intensidade (setas) na cavidade endometrial. Este Último Achado E consistente com Produtos Derivados do Sangue. (B) Imagem ponderada em T2 sagital Mostra inúmeros vazios de SINAL COM Fronteiras mal definidas (setas) na Parede uterina anterior. (C) Imagem ponderada em T1 COM Contraste sagital Mostra áreas mal definidas de realce (setas) na Parede uterina anterior. No entanto, Nenhum Tecido Reforço saliente parágrafo Dentro da cavidade uterina E visto. O diagnóstico preliminar foi malformação arteriovenosa (AVM) UO placenta increta. Histerectomia foi realizada devido a sangramento continuou ea recusa do Paciente se submétrico um arterial embolização. A Cirurgia revelou massa na Parede uterina anterior, Que foi fácilmente Retirado da miométrio. ASSIM, o diagnóstico de BNRPO em vez de increta placenta foi estabelecida. Este Caso Ilustra a dificuldade de diferenciar BNRPO de AVM OU increta placenta com Ressonância Magnética.

Figura 8. alargamento uterino em uma mulher de 22 anos Que tinha estroprogesterone SIDO Tomada (pílulas anticoncepcionais orais) Durante 3 meses. Imagem ponderada em T2 sagital Mostra hum Corpo globular uterina (pontas de seta), um miométrio com o aumento da intensidade de Sinal (Maior do Que um de hum útero normal, em uma mulher em Idade Fértil), e hum endométrio atrófico.

Figura 9. hiperplasia endometrial em uma mulher de 43 ano de Idade, that estava Tomando tamoxifeno POR 8 anos PARA O Tratamento de Cancro de Mama COM metástases ósseas multiplas. Imagem ponderada em T2 sagital Mostra endométrio espessado (pontas de seta) e fazer miométrio. O endométrio E engrossado de Maneira heterogénea, um Achado consistente com hiperplasia endometrial. A zona de Junção engrossada na Parede uterina posterior (☆) E indicativa da adenomiose. Um leiomioma (setas) esta Presente na Parede uterina anterior. hiperplasia endometrial foi demonstrado nenhum histológico Exame.

Figura 10a. O tumor de Celulas da granulosa em uma mulher de 65 ano de Idade com sangramento genital anormal e hum nivel de estradiol de 36 pg / mL (Nível normal, lt; 16 pg / mL). (UMA) Imagem ponderada em T2 sagital Mostra Que o útero ESTÁ ligeiramente Aumentada Para A Idade da Paciente com endométrio espessado (setas). Um leiomioma subseroso (setas) Presente Está na Parede anterior. Um tumor grande do ovário com Múltiplos Componentes císticos ESTÁ Presente anteriormente Ao útero. (B) Mostra a Imagem ponderada em T1 com contraste sagital marcado aumento do endométrio (setas), o Que É indicativo de hiperplasia cística. A Parede do ovário e septos also demonstram Melhoria acentuada. O nivel de estradiol voltou Ao normais apos a Cirurgia. O Exame histológico demonstrou hum tumor de Células da granulosa.

10b Figura. O tumor de Celulas da granulosa em uma mulher de 65 ano de Idade com sangramento genital anormal e hum nivel de estradiol de 36 pg / mL (Nível normal, lt; 16 pg / mL). (UMA) Imagem ponderada em T2 sagital Mostra Que o útero ESTÁ ligeiramente Aumentada Para A Idade da Paciente com endométrio espessado (setas). Um leiomioma subseroso (setas) Presente Está na Parede anterior. Um tumor grande do ovário com Múltiplos Componentes císticos ESTÁ Presente anteriormente Ao útero. (B) Mostra a Imagem ponderada em T1 com contraste sagital marcado aumento do endométrio (setas), o Que É indicativo de hiperplasia cística. A Parede do ovário e septos also demonstram Melhoria acentuada. O nivel de estradiol voltou Ao normais apos a Cirurgia. O Exame histológico demonstrou hum tumor de Células da granulosa.

Figura 11a. síndrome de congestão pélvica em uma mulher de 35 ano de Idade (grávida 2, paragrafo 2) com dor chronic abdominal inferior, hypermenorrhea e sangramento anormal genital. (UMA) Imagem ponderada em T2 sagital Mostra miométrio engrossado com inúmeros vazios de Sinal dilatados (setas). (B) Imagem ponderada em T2 axial Mostra Varias Veias dilatadas (setas) em torno do útero. Abdominal CT demonstrou retrobturador das Veias ovarianas. síndrome de congestão pélvica era Suspeito de base com tanto da Apresentação clínica e OS ACHADOS de Imagem. O * Tamanho síntomas e uterino diminuiu apos a embolização das Veias ovarianas.

11b Figura. síndrome de congestão pélvica em uma mulher de 35 ano de Idade (grávida 2, paragrafo 2) com dor chronic abdominal inferior, hypermenorrhea e sangramento anormal genital. (UMA) Imagem ponderada em T2 sagital Mostra miométrio engrossado com inúmeros vazios de Sinal dilatados (setas). (B) Imagem ponderada em T2 axial Mostra Varias Veias dilatadas (setas) em torno do útero. Abdominal CT demonstrou retrobturador das Veias ovarianas. síndrome de congestão pélvica era Suspeito de base com tanto da Apresentação clínica e OS ACHADOS de Imagem. O * Tamanho síntomas e uterino diminuiu apos a embolização das Veias ovarianas.

Figura 12. Adenomiose. Imagem ponderada em T2 sagital Mostra uma indistinta zonal anatomia. Alargamento da zona de Junção E claramente visto na Região em torno do endométrio distorcida (setas). Miométrio diminuiu a intensidade do Sinal com Pequenas manchas de Alta intensidade de Sinal (setas).

Figura 13. adenomiose focal em uma mulher de 49 ano de Idade. Imagem ponderada em T2 sagital apresenta Uma área heterogénea de intensidade de Sinal Elevado (pontas de seta) no interior do miométrio Que se projecta parágrafo Dentro da cavidade uterina. Uma interface between uma lesão EO miométrio E indistinta. estrias hiperintensas finos (setas) se estender PARA O miométrio; este aspect e Um Exemplo extremo de pseudowidening fazer endométrio.

Figura 14a. Adenocarcinoma decorrente da adenomiose em uma mulher de 71 ano de Idade. (UMA) Sagital ponderada em T2 Imagem massa Mostra Uma (H) na área da posterior submucosa da Região. A Massa e hiperintenso em Relação miométrio ao. (B) Imagem ponderada em T2 sagital obtida lateralmente de 1 cm Uma Mostra that como Margens da massa (H) indistintas São NA periferia SUA. Setas = endométrio. O Exame histológico da Peça Cirúrgica revelou adenocarcinoma endometrioid decorrente da adenomiose.

14b Figura. Adenocarcinoma decorrente da adenomiose em uma mulher de 71 ano de Idade. (UMA) Sagital ponderada em T2 Imagem massa Mostra Uma (H) na área da posterior submucosa da Região. A Massa e hiperintenso em Relação miométrio ao. (B) Imagem ponderada em T2 sagital obtida lateralmente de 1 cm Uma Mostra that como Margens da massa (H) indistintas São NA periferia SUA. Setas = endométrio. O Exame histológico da Peça Cirúrgica revelou adenocarcinoma endometrioid decorrente da adenomiose.

Figura 15. Vários leiomiomas em uma mulher de 44 ano de Idade. Imagem ponderada em T2 Mostra sagital hum útero difusamente ampliada com Vários miomas. Cada leiomioma TEM Margens Claras e distintas baixa intensidade de Sinal.

Figura 17a. Leiomyosarcoma em uma mulher de 44 ano de Idade. (UMA) Sagital ponderada em T2 Imagem Mostra hum tumor (H) com intensidade ligeiramente Alta de Sinal e Margens irreguläres. O tumor sobressai a Partir do miométrio posterior parágrafo Dentro da cavidade do endométrio (setas). Pequenas leiomiomas (H) com Margens livres estao PRESENTES na anterior Parede. (B) Imagem sagital ponderada em T2, obtida 3 meses Mais tarde, apos um apresentou Rápida Progressão plenitude abdominal Paciente, a Mostra hum útero de forma irregular, Que Tem claramente hum aumento sem * Tamanho. O tumor Ocupa uma cavidade do endométrio (setas). nódulos OS (H) na Parede anterior also demonstram aumento Notável sem * Tamanho.

17b Figura. Leiomyosarcoma em uma mulher de 44 ano de Idade. (UMA) Sagital ponderada em T2 Imagem Mostra hum tumor (H) com intensidade ligeiramente Alta de Sinal e Margens irreguläres. O tumor sobressai a Partir do miométrio posterior parágrafo Dentro da cavidade do endométrio (setas). Pequenas leiomiomas (H) com Margens livres estao PRESENTES na anterior Parede. (B) Imagem sagital ponderada em T2, obtida 3 meses Mais tarde, apos um apresentou Rápida Progressão plenitude abdominal Paciente, a Mostra hum útero de forma irregular, Que Tem claramente hum aumento sem * Tamanho. O tumor Ocupa uma cavidade do endométrio (setas). nódulos OS (H) na Parede anterior also demonstram aumento Notável sem * Tamanho.

Figura 19. Baixo grau sarcoma estromal endometrial em uma mulher de 21 ano de Idade. Imagem ponderada em T2 Mostra sagital hum tumor enorme that substitui a cavidade endometrial (pontas de seta) e se infiltra no miométrio. Bandas de baixa intensidade de Sinal (setas) São Vistos sem infiltrado miométrio; essas bandas corresponderam a Feixes preservados de miométrio não histológico Exame.

Figura 20. Doença metastática uterino em uma mulher de 51 ano de Idade, com sangramento genital anormal Que se submeteram a mastectomia POR Cancro de Mama. Imagem ponderada em T2 Mostra sagital Uma miométrio difusamente engrossado com baixa intensidade de Sinal (setas) e Uma Pequena Quantidade de sangue Baixo Sinal de intensidade (pontas de seta) na cavidade uterina. Há hum leiomioma (H) na Parede posterior. A Análise citológica de Tecido endometrial demonstrado adenocarcinoma metastático do tumor da mama.

Figura 21. aumento do útero em uma mulher de 41 Anos de Idade, com hum DIU that was colocado 6 anos antes. Imagem spin-eco-shot Único turbo meia-Fourier sagital Mostra hum útero globular. O DIU (seta) E visto Como Uma banda de baixa intensidade de Sinal não endométrio.

mensagens Relacionados

  • Alargada útero, o que Faz com Que hum colo do útero alargada.

    útero aumentado E UMA Ocorrência Muito Comum em Mulheres Que se aproximam da menopausa. Tal Como o Nome Sugere, útero aumentado REFERÊ-se Ao alargamento do útero. QUALQUÉR útero Maior fazer that Seu * Tamanho normal de …

  • Causas da alargada Útero síntomas …

    O Que É Uma alargada útero? Um útero aumentado also E Conhecido como endométriose OU O Crescimento anormal fazer * Tamanho do útero. O Que PODE causar ISSO? Envelhecimento OU menopausa Crescimento anormal de …

  • histerectomia útero aumentado …

    A histerectomia E UMA Cirurgia parágrafo removedor o útero (útero). Há MUITAS Razões Para ter Uma histerectomia incluíndo Câncer, sangramento intenso e Contínuo, endométriose e pélvica severa …

  • Anatomia Clínica do útero …

    O útero da musculatura do útero E em Varias Camadas. Há Uma Camada externa longitudinal (estrato supra-vasculare) continuando NAS trompas de Falópio e ligamentos Redondos. O …

  • Mioma Tumores no útero …

    Miomas uterinos (Terminologia médica adequada E mioma OU leiomioma) miomas São Muito Comuns – são benignos (Não cancerosos) Tumores fazer uterino músculo. O * Tamanho ea Localização do mioma …

  • linfáticos Alargada fazer Pescoço NÓS de Causas

    Normais linfonodos Normais linfonodos mesentéricos PODE ágora Ser rotineiramente identificados na raiz e mesentérico Ao Longo do mesentério (Fig 1). Como Razões Pará ISSO incluem o USO generalizado de …